Buscar
  • Agencia X10

Monofásico, bifásico ou trifásico – Como escolher seus equipamentos?



Existem alguns mitos e muita desinformação sobre este tema, que, todavia, não é tão difícil de compreender como parece. Por certo, saber a diferença entre monofásico, bifásico e trifásico é fundamental para poder organizar as compras de eletrodomésticos para sua casa ou comércio. Dependendo do número de aparelhos ligados à rede elétrica, pode ser que um tipo seja mais vantajoso que o outro. Da mesma forma, certos produtos funcionam somente em um dos tipos de rede. Por isso, entenda, de uma vez por todas, quais as diferenças entre os tipos de fornecimento de energia e não erre na hora de escolher seus aparelhos.

Monofásico É a rede composta por apenas dois cabos: uma fase e um neutro. É o que possui menor potência máxima, podendo chegar a 8.000 watts, enquanto sua tensão máxima é de 127V. Por se tratar de uma rede com potência reduzida, é mais usada em residências, as quais geralmente não possuem grande exigência energética se comparadas a indústrias, por exemplo. Uma das vantagens do monofásico é a economia na conta de energia, uma vez que a eficiência garantida pelo circuito é suficiente para grande parte das necessidades.

Bifásico É a rede composta de três cabos, sendo duas fases e um neutro. Sua potência máxima pode variar de 12.000 a 25.000 watts, dependendo da instalação, bem como a tensão máxima pode ser tanto 127V como 220V. Esta é mais comum nos comércios que exigem instalações de equipamentos específicos em 220V, os quais dependem de uma carga maior para funcionar. Também é mais presente em zonas rurais pelo mesmo motivo. O circuito bifásico possui algumas vantagens, como o melhor equilíbrio de suas fases, o que pode evitar quedas de tensão.

Trifásico Este é o padrão mais utilizado em indústrias em geral. Sua potência máxima varia entre 25.000 e 75.000 watts, sendo possível utilizar tensões de 127V, 220V e 380V. Sua instalação é composta de três fases e um neutro. Boa parte das indústrias usam equipamentos que precisam de uma rede trifásica para funcionar. Da mesma forma, dependendo do tipo de aparelho, a rede trifásica consegue comportar uma quantidade maior de equipamentos conectados ao mesmo tempo. Sendo assim, esta costuma ser a instalação padrão da maioria das fábricas, usinas, oficinas etc.


Qual o melhor? Não existe um padrão “melhor” entre os tipos monofásico, bifásico ou trifásico, e sim o mais adequado às suas necessidades. Dependendo do tamanho do seu negócio, uma rede com potência máxima mais elevada pode ser tudo o que você precisa para garantir um ambiente de trabalho mais seguro e funcional. Muitos podem entender que o sistema trifásico é melhor que os demais, pois reúne diversas características que os outros sistemas não possuem. No entanto, não é assim que funciona. O sistema monofásico, por exemplo, é, na maioria dos casos, totalmente eficiente em residências ou mesmo em comércios locais. Da mesma forma, um sistema bifásico pode ser tudo o que você precisa para conduzir sua pequena indústria de forma eficiente. Sistemas trifásicos podem ser mais adequados para modelos mais robustos, que exijam uma potência ainda maior.



Fonte: Blog da Norte

3 visualizações0 comentário