Buscar
  • Agencia X10

Veja com a Equipe A, câmara fria: conheça a NR-6 e quais os EPIs necessários


A Norma Regulamentadora Nº 6 (NR-6) é responsável por definir os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) de várias profissões. Existem diversos trabalhos que exigem o uso destes equipamentos para cuidar da segurança dos funcionários. Um deles é o trabalho em câmara fria.

Saiba mais sobre a NR-6 e sua relação com esta atividade econômica.


Surgimento da NR-6

A NR-6 surgiu em 1978 para complementar a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Seu objetivo é minimizar os riscos de acidentes em trabalhos de maior risco. A norma também foi criada para diminuir os riscos à saúde dos trabalhadores em algumas situações. Estes riscos podem ser tanto causados por agentes físicos, químicos ou biológicos.

Entre os agentes físicos estão temperaturas extremas e barulhos extremos. Já os agentes químicos podem ser gases e poeiras que irritam as vias aéreas. Os agentes biológicos são fungos, vírus, bactérias e microrganismos.

Alguns exemplos de EPIs mais comuns são: máscara de proteção, óculos, capacetes e protetores auriculares. Tudo depende do tipo de trabalho e dos riscos envolvidos na atividade.


Riscos do trabalho em câmara fria

A câmara fria expõe os trabalhadores aos riscos causados por um agente físico. No caso, é a temperatura fria ao extremo. Os riscos são de desconforto térmico que compromete a saúde do trabalhador. Entre suas consequências estão queimaduras causadas pelo frio e lesões na pele. O quadro mais grave é a hipotermia que pode até levar à morte.

Por conta disso, o trabalhador também tem direito de uma pausa após cada 1h40 minutos de trabalho.

As câmaras também devem possuir dispositivos que facilitam a abertura de portas sem muito esforço. Além disso, é necessária a instalação de alarmes dentro da câmara para casos de emergência. As câmaras que possuem temperatura igual ou inferior a -18º devem ter indicação de permanência máxima em seu interior.


EPIs necessários para trabalho em câmara fria

De acordo com a NR-6 quem trabalha em câmara fria precisa de EPIs que ajudem no conforto térmico. Por isso, são necessárias vestimentas que dificultem o resfriamento excessivo do corpo. Alguns dos EPIs necessários são meias, botas e casacos que devem ser trocados conforme a necessidade. Todas estas vestimentas precisam ser desenvolvidas para baixas e baixíssimas temperaturas. Em alguns casos podem ser também necessário o uso de touca, luva e macacão.

Caso haja odores fortes ou desagradáveis o uso de máscara facial também é necessário.

Para garantir a segurança dos EPIs é muito importante que eles possuam Certificado de Aprovação (CA). Veja em nosso site os EPIs certificados indicados para a câmara fria.


Obrigações do empregador e do empregado

Tanto a empresa como o trabalhador têm obrigações de acordo com a CLT. O empregador é obrigado a fornecer todos os EPIs para aumentar a segurança dos funcionários. Os equipamentos devem ser fornecidos de forma gratuita sem custos extras para os empregados. Além disso, precisam ser trocados regularmente conforme a necessidade. Em determinados casos a empresa também precisa oferecer treinamento para que os funcionários saibam o uso correto dos equipamentos.

Os funcionários por sua vez precisam utilizar os equipamentos de forma correta. Além disso, precisam tomar cuidados para não se exporem a risco por conta de negligência. O funcionário que se recusa a utilizar um EPI pode inclusive ser demitido por justa causa.


Fonte: Blog da Norte

1 visualização0 comentário